Ale-mania

Uma das coisas que venho fazendo com frequência por aqui tem sido procurar por cervejas artesanais alemãs que fujam to tradicional, especialmente aquelas pequenas que se aventuram em fazer estilos ingleses, belgas, americanos ou mistura deles. Mas afinal a Alemanha não é a terra da cerveja? Como já devo falado o alemão é muito tradicional quando o assunto é cerveja. Portanto é muito difícil achar cervejarias alemãs que fujam dessa tradição.

Uma das fontes nessa busca tem sido a Schneider’s Getränke Markt (como já falei em outro post). Em uma das primeiras visitas as garrafas coloridas (e com estilos mais americanos e belgas) da Ale-mania me chamaram a atenção. O fato das cervejas serem feitas em Bonn, aqui do lado, também. Na época (quase dois anos atrás) experimentei a IPA, Session IPA e Saison me impressionaram como cervejas bem feitas, dentro do estilo e sem defeitos graves. De lá para cá tenho experimentado outros estilos feitos por eles e nunca peguei uma cerveja fora de estilo (o que acontece por aqui com frequência em cervejaria que se aventuram a fazer estilos estrangeiros na minha opinião). Inclusive a NE IPA (OH, o HORROR…) degustado na companhia de um certo jornalista cervejeiro tupiniquim (já ele não concordou comigo).

Não foi minha surpresa que na página da cervejaria no Facebook estava anunciado uma venda especial de Advento em um dos sábados que antecedia o natal. Aproveitamos a oportunidade par ir até Bonn conhecer a cervejaria.

(Infelizmente não bati fotos no local)

Não foi a nossa surpresa em sermos recepcionados por pessoas super amigáveis e receptivas, bem dispostas em receber-nos mesmo com o alemão macarrônico que eu ainda insisto em falar. Aproveitando a deixa me apresentei como cervejeiro caseiro e pedi para conhecer a fábrica. E não foi que o que encontrei foi uma fábrica cervejeira sem nenhuma sofisticação, nada de cozinha tri bloco, automatização, nada. Somente um equipamento que funciona por infusão simples e uma tina de fervura com resistência elétrica em imersão. No final da visita saímos de lá com uma caixa com 20 garrafas de cerveja (pelo menos 2 de cada estilo) e feliz em saber que não é o equipamento sofisticado que faz a qualidade da cerveja. Que é o cuidado e o carinho com o produto.

Depois da visita resolvi pesquisar um pouco mais a história da cervejaria e qual foi a surpresa em descobrir que o dono, o Fritz Wülfing, engenheiro por formação, começou como cervejeiro caseiro depois de uma viagem aos EUA, inspirado pelo movimento caseiro e craft de lá. Depois de um tempo resolveu produzir suas cervejas para vender, primeiramente como cigano, fazendo as cervejas em um cervejaria localizada em Hagen-Dahl e mais recentemente na fábrica própria em Bonn.

Se quiserem mais informações sobre a cervejaria e as cervejas que eles fazem seguem alguns links (tudo em alemão mas como sempre o Google salva).

Ale-mania

Hopfen Helden

20180103_2146344346493490481439644.jpg