Beer Tasting no VLB

20180125_121136

Semana passada participei de um Seminário de Beer Tasting no VLB em Berlim. Acabei encontrando esse seminário porque estava procurando alternativas para desenvolver minha capacidade de identificar off flavors nas minhas cervejas. Todo cervejeiro deve ser capaz de ser crítico o suficiente com suas criações para buscar sempre o melhor resultado. Depois de investigar um pouco sobre kits de off flavors da Siebel e Arona resolvi que talvez um treinamento específico antes de fazer sozinho em casa seria melhor. Nessa descobri que iria acontecer no final de janeiro no VLB em Berlim um seminário de 3 dias sobre o assunto .

20180125_120841

https://www.vlb-berlin.org/en/conventions-seminars/vlb-beer-taster-certification-program

O programa seria de 2 dias de teoria e prática e uma prova de certificação no 3o dia.

No primeiro dia fomos apresentados aos princípios de percepção sensorial, fisiologia e fizemos exercícios de identificação dos sabores básicos (doce, salgado, azedo e amargo) em água e cerveja. Depois passamos aos off flavors mais comuns em cerveja, suas causas e como evita-los. Fizemos a identificação de 19 off flavors utilizando canetas especialmente preparadas pela TU Berlim com os aromas destes off flavors. Identificamos 9 off flavors em amostras de cerveja e fizemos exercícios rankeando 5 amostras com o mesmo off flavor por intensidade.

20180125_120929

No segundo dia fomos introduzidos as princípios de análise sensorial e como estabelecer painéis de degustação. Além disso foram apresentados 3 tipos possíveis de análise discriminativa (duo trio test, triangle test, two out of five test) e fizemos alguns exercícios  segundo esses métodos identificando off flavors nas amostras. Na sequência revisamos a teoria de estabilidade de sabor e off flavors que aparecem devido ao tempo e método de armazenamento e fizemos alguns exercícios com amostras envelhecidas de forma acelerada (calor e exposição a luz). E para finalizar fizemos em conjunto a análise qualitativa e quantitativa de algumas amostras de estilos típicos (Pilsen, Weizen, Stout, IPA, etc.).

No último dia fizemos uma prova teórica (1h) e prática (1:30h) para obter a certificação de conclusão do seminário.

20180126_144854

20180126_145108

O seminário todo foi ministrado pelo staff do VLB responsável pela área de análise sensorial que se mostrou profundo conhecedores do assunto e muito didáticos ao passar o conteúdo todo.

Além do tempo passado em sala de aula pudemos conhecer todas as instalações do VLB e os serviços que eles prestam as cervejarias associadas, além da planta piloto usada para pesquisa e ensino. No primeiro dia a noite o time do VLB nos levou ao BrewDog Mitte em Berlim como atividade de integração da turma e troca de informações.

Aliás, falando da turma, pessoal todo muito legal. Eu era o único “amador” homebrewer presente. Todos lá de uma forma ou outra trabalham com cerveja, 5 deles em cervejarias. Um deles, o Samuel, trabalha na planta da Guinness em Ghana. Outros dois, Philip e Johannes, são os proprietários, cervejeiros, etc. na Bryggeriet Åben da Dinamarca. Detalhe legal é que a cervejaria fica no meio de um campo de cevada de propriedade do Johannes e toda a cevada colhida é vendida a uma maltearia que depois repassa parte do malte de volta a cervejaria para ser usado como malte base. Tinham também dois cervejeiros espanhóis da Napar Bier, o Adrian e o Eli. E por último o Nathaniel, sommelier e proprietário do The Shakespeare Pub que fica em Herdecke na Alemanha.

Com uma turma dessa, além do conteúdo do curso, pude aprender muito sobre como funciona uma cervejaria pequena e o mercado de cerveja na Europa, informação trocada sempre regada por muita cerveja boa.